Cristiano Mariotti

O senhor da razão e o despertar de uma ilusão!

O roteiro era o mesmo de toda sexta-feira. Perto das 18 horas, eu em meu carro, estacionando para cumprir à minha última obrigação da semana: uma aula (mais uma, de tantas que leciono semanalmente!) para os “concurseiros” do curso preparatório no qual, também, trabalho. Confesso-lhes que não sou nada fã do programa “Globo Esportivo”, apesar de respeitar aos profissionais que lá trabalham, dignamente e cada um com sua opinião, mesmo que em muitos casos não sejam coincidentes com as minhas. Deixei de ser fã desse programa no momento em que, numa jogada que parecia para…


As revelações da maior de todas as Copas

A Copa do Mundo 2014 aqui no Brasil vem revelando-se, além de envolvente, surpreendente. Parece que a maior competição do planeta levou a sério o ditado de que “somente peru de Natal morre de véspera”. Para quem casou uma apostinha nos famosos “bolões” nos resultados mais óbvios possíveis, até aqui, deixou para trás a oportunidade de angariar algumas cifras nas “zebras que passearam pelos gramados”, mas que foram muito bem vindas, pois a graça do futebol é justamente ter a única certeza de que, ao contrário do basquete ou do vôlei por exemplo, nada é…


A obviedade da objetividade

A derrota da Espanha frente à Holanda marca a quebra de mais um paradigma no mundo do futebol. Representa o fim de uma era em que os toques precisos e a posse de bola exacerbada em relação ao oponente de nada representam sem a devida objetividade. É, definitivamente, o fim de um modelo no qual o mundo já estava se rendendo, mas que estava se tornando óbvio demais e, ainda por cima, chato de se ver por não proporcionar grandes emoções. O passe é o principal fundamento de um esporte, mas não o único que…


A decisão é AGORA!

E chegamos à época de Copa do Mundo. Junto a ela, uma paralisação de todas as atividades do futebol profissional, em termos de competição. Paralisação essa, por sinal, muito bem vinda, em especial ao Vasco. Hora de colocar a casa em ordem, com seriedade e trabalho, acima de tudo. Se as eleições ainda não são agora – sobre isso, mais uma lástima da gestão Roberto, ao aceitar o jogo político e postergar a marcação das eleições com tantos assuntos a serem decididos por quem, de fato, vier a assumir esse verdadeiro "pepino" que é a…


Entre Lisboa e Joinville, o vácuo institucional

Sábado à tarde, um dos poucos momentos em que estou em casa nessa minha vida corrida entre responder por meus compromissos pessoais e profissionais. Tenho, na minha frente, duas opções no mesmo horário que, para muitos milhões de pessoas, parecem ser uma verdadeira “provação divina”: a final de uma UEFA Champions League, transmitida para todo o Brasil para TV aberta e atingindo um total de mais de um bilhão de espectadores ligados nos acontecimentos pelo mundo inteiro; e mais um jogo por essa famigerada série B, entre Joinville e um time vestido de branco, preto…


Pela história que não se apaga…quem paga?

No último dia quinze de maio, completaram-se exatos vinte anos da primeira e única conquista do tricampeonato carioca por parte de nosso clube. Época em que o Vasco como instituição era respeitado. Época de conquistas, o Vasco não era somente um time de futebol profissional. Muito mais do que isso, o Vasco era um celeiro de novos craques, fabricante de grandes valores para o futebol brasileiro e mundial também. Não foi à toa que aquele time que tanto nos orgulhou era composto por, nada menos, do que SEIS jogadores criados nas divisões de base do…


Que respeito é esse?

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer-lhes pela paciência na espera pelo lançamento de meu texto semanal. Felizmente entre tantas tarefas cotidianas que agrego em minha vida pessoal e profissional, dificilmente deixo de conseguir um tempo para escrever sobre Vasco, embora tenha estado muito triste e indignado, não só pelo momento histórico no qual vivemos, como também pelas declarações que são dadas e por algumas atitudes que são tomadas pelos que deveriam ser mais responsáveis pela condução de um clube da grandeza da história do nosso. Como também fico apreensivo pelo que há de vir dentro…