RESPEITA O MOÇO MESMO SEM BIGODE!

            No universo do futebol – que tem vida própria no Brasil – o hit do momento é um funk composto pela MC carioca Marcelly, que expressa assim: “Tu tá maluco, respeite o moço, patente alta, dá aula, é bigode grosso”. O professor Nilson Gonçalves que durante muitos anos usou um bigode grosso concedeu ENTREVISTA EXCLUSIVA AO WEB VASCO e nos contou sua trajetória de 27 anos de sucesso no Vasco da Gama!
           O ex-bigode grosso tem uma larga experiência futebolística. No Gigante da Colina permaneceu de 1983 a 2007. Num período menor, mas nem por isso menos importante o Prof. Nilson cumulou suas atividades laborais com a Confederação Brasileira de Futebol. Na CBF ele foi supervisor das categorias de base de 1994 a 2003.
           Em São Januário passou por muitos cargos. Foi treinador do time infantil, do juvenil e dos juniores. Chegou a assistente da equipe profissional. Também laborou em cargos desejados por muitos profissionais do futebol em todo o país. Foi coordenador técnico de todo o futebol do clube. Numa determinada época também desempenhou a função de supervisor de futebol.
          Nilson Gonçalves viveu dentro do Vasco emoções que dinheiro nenhum no mundo paga. Estava lá quando o time foi Tricampeão Carioca (1992/93/94). E no Brasileirão de 1989 conquistado com um gol maravilhoso do atacante Sorato em pleno Morumbi. Viu Edmundo conquistar para o Machão da Gama o Campeonato Brasileiro de 1997. Viu também o Vasco sagrar-se campeão do Rio-São Paulo de 1999, Brasileirão de 2000, a histórica virada (que é considerado uma das partidas do século) sobre o Palmeiras na conquista da Mercosul 2000, a Libertadores de 98 com aquele golaço de Juninho que é ovacionado até hoje nas arquibancadas e tantas outras glórias.
         Jogadores com porte de ponta no cenário desportivo passaram sob o comando de Nilson Gonçalves. Tais como: o niteroiense Bismarck (Bismarck Barreto Faria), o consagrado goleiro Carlos Germano, Marco Aurélio Ayupe, o zagueiro Tinho, o lateral esquerdo – também de Nikiti – da seleção canarinho, que começou na Colina Leonardo, Cássio, Lito, França, William, Leandro Ávila, o atacante Sorato, Valdir Bigode (esse também é bigode grosso!), Jean, Yan, Jardel, o lateral direito Pimentel, e o extraordinário Philippe Coutinho.
          Agora um fato curioso. Todo amante das quatro linhas sabe que Edmundo começou a carreira no Botafogo, mas poucos sabem que o responsável por sua vinda para São Januário foi Nilson.  Na ocasião, o Vasco foi fazer um amistoso contra o alvinegro, o professor observou três atletas adversários, na qual um deles era o Animal. Trouxe todos. O olhar crítico foi fundamental. Glorioso mesmo foi Nilson Gonçalves que “deu o troco” para o Botafogo que um dia havia nos “tirado” Mané Garrincha que por pouco não brilhou nos gramados da Colina.
         Edmundo , natural de Niterói, com seu futebol espetacular nos deu imensas alegrias. Além de tudo isso sempre declarou-se vascaíno. Não sou falou, mas também mostrou em diversos momentos com atitudes. Dentre elas no ano de rebaixamento que até papel de goleiro fez para evitar a queda para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Divina foi à percepção do mestre Nilson que trouxe para o nosso plantel esse craque!
        Mas nem tudo são flores.  O clube atravessa seu pior momento político e, sobretudo financeiro. Ajustes são necessários. A administração Roberto Bombinha é desastrosa. Nilson concordou quando disparou: “O Vasco não tem comando administrativo”. O supervisor de futebol ainda completou: “A situação do clube é perigosíssima”. Mas o atual sem bigode viu uma luz no fim do túnel: ”O Dorival (Junior) é um bom técnico, saberá tirar o Vasco desta posição desconfortável na tabela do Brasileirão, embora não tenha bigode grosso”, brincou e avaliou de forma séria.
       A visão empresarial de Nilson Gonçalves é de extrema exatidão. Em poucas palavras o professor traçou o perfil ideal de parceiros para o Gigante da Colina: “O investidor do futebol tem de ser profissional, mas também tem de ter o coração ligado ao clube. Razão e emoção na mistura certa”.
       Perguntado sobre a queda para a Segundona, prontamente respondeu: “Foi uma facada no coração do torcedor vascaíno. Terrível. O Vasco tinha a obrigação de ganhar a Segunda Divisão e voltar por cima. Como de fato aconteceu”.
      Concluindo Nilson Gonçalves apontou Juninho como um líder, como ótimo jogador. Disse também ter no plantel atletas que poderão ajudar muito o Vasco, como Santiago Montoya, Pablo Giñazú, Bernardo, André e Fágner. Também falou muito bem da garotada, com destaque especial para Marlone. E deu o segredo do sucesso: “O bom jogador tem um prazo médio de um ano para desenvolver um bom futebol. Nas categorias de base aumenta para dois anos. Em minha opinião os garotos da base que estão no atual elenco profissional do Vasco tem em médio prazo condições de dar trabalho aos adversários”.
                               
APÓS AS TODAS AS PARTIDAS DO VASCÃO EM MEU PERFIL DO FACEBOOK (QUEM QUISER RECEBER AS CRÔNICAS DE PRIMEIRA MÃO É SÓ ME ADICIONAR), E NOS SITES WEBVASCO (www.webvasco.com), E VASCAÍNOS UNIDOS (www.vascainosunidos.com.br) TEM A OPINIÃO DO JORNALISTA LUIZ CARLOS ROCHA. LEIAM! COMPARTILHEM E CURTAM! VASCAÍNOS UNIDOS JAMAIS SERÃO VENCIDOS.


 

 

HELLOMOTOIDEN

HELLOMOTOIDEN

HELLOMOTOIDEN

HELLOMOTOIDEN

HELLOMOTOIDEN

HELLOMOTOIDEN

Você pode querer ler...

About the Author

Prof. Luiz Carlos Rocha
O Prof. Luiz Carlos Rocha é o Jornalista responsável pelo Webvasco.com (26153 MTB/RJ) com pós-graduação em jornalismo esportivo, além de ser Fotógrafo profissional. Entre sua vasta experiência profissional, estão a Revista Amiga e o Jornal dos Sports. Você pode encontrá-lo no Facebook clicando aqui!