REVITALIZAÇÃO DO ENTORNO DE SÃO JANUÁRIO. É AGORA OU NUNCA!

     Caros Amigos Vascaínos!

Voltamos ao assunto “Revitalização do entorno de São Januário”, que é o pré requisito FUNDAMENTAL para que o Estádio de São Januário venha a ser ampliado ou se tornar uma nova Arena multi uso, acompanhando a vertente de alguns Grandes Clubes Brasileiros, que estão “ENXERGANDO” um futuro grandioso, com Receitas Redentoras vindas não só do Futebol, mas como de Mega Eventos, tais como: Shows, Congressos, Convenções, Eventos Religiosos, etc …

      3657423
Previsão do novo entorno de São Januário
(fonte: Portal da SMH – Prefeitura do Rio de Janeiro)

Mas antes, como todo nós Vascaínos sabemos, o nosso amado Clube de Regatas Vasco da Gama (CRVG) atualmente passa por um momento terrível, onde a falta de dinheiro associada a “ebulição” política (INOPORTUNA neste momento, há menos de um ano das eleições), juntamente com a luta desenfreada do Clube, na busca da solução das CNDs (que aliviariam financeiramente e politicamente o CRVG), FAZEM com que este GIGANTESCO Clube atravesse uma de suas piores crises da História!

Crise esta, refletida no Futebol (“carro chefe” do CRVG), PRÓXIMA DE ACABAR, com a grande notícia da semana, de que uma Desembargadora deu parecer favorável ao CRVG (conforme noticiado amplamente pela Imprensa) em relação a obtenção das CNDs.

Naturalmente com esta crise, no meio de diversas “trapalhadas”, o CRVG acabou ESQUECENDO o Futuro do Clube na questão da Revitalização do entorno de São Januário, que é FUNDAMENTAL, conforme citado anteriormente, para se ARTICULAR um Futuro próspero para o Complexo Esportivo de São Januário. Neste caso Estádio, Parque Aquático, Ginásio, etc …

Em função do exposto acima, como um ato de Pioneirismo com a Marca Vasco da Gama, o Grupo Voluntário e Independente da Revitalização do entorno de São Januário (o qual tenho o ORGULHO de participar do mesmo) esteve conjuntamente com o Presidente da Câmara Comunitária do Bairro de São Cristóvão, Sr Maurício Mendes, em uma audiência produtiva com o CEO do CRVG, Sr Cristiano Koehler (em 25/09/13), onde tivemos a oportunidade, pela 2ª vez (a última em Fevereiro passado) de tratarmos deste RELEVANTE assunto.

Avisamos ao mesmo, que fizemos um “alerta”, em entrevista nossa ao Programa “Caldeirão Vascaíno” – Rádio Livre – 1440 AM – RJ (em 23/09/13), de que se não houver uma SINERGIA entre o CRVG, a Comunidade Barreira do Vasco e o Poder Público, o Vasco da Gama CORRE O RISCO de não ter o seu entorno revitalizado, de acordo com o Projeto Inicial previsto pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, através da Secretaria Municipal de Habitação (Programa Morar Carioca).

112 101-alt-cidadedosamba2
 A provável Cidade do Samba II –  fonte: Coluna do Ancelmo Gois – Globo.com de 10/11/12
(Av Brasil RJ – Ao lado direito da Cidade do Samba II, se iniciará a provável Rua que dará acesso a SJ)
Nota: A provável Cidade do Samba II dará lugar agora, ao Programa “Minha casa minha vida”
Imagem parcial do provável futuro entorno de São Januário
( fonte: Portal da SMH Prefeitura do Rio de Janeiro)
20130306-1016-1-cara-nova.-a-rua-ricardo-machado-reurbanizada-na-barreira-do-vasco mini
Provável futura Rua Ricardo Machado, entre o Estádio de São Januário e a Barreira do Vasco
( fonte: Jornal O Globo – 06/03/13 )

 

O Prefeito do Rio de Janeiro esteve em 21 de Agosto na Comunidade Barreira do Vasco, anunciando o referido Projeto o qual contempla Obras de Urbanismo e Infra Estrutura para o local, inclusive com o objetivo de haver Regularização Fundiária, e encontrou alguma rejeição dos moradores, pois não cuidou anteriormente de realizar um diálogo efetivo e divulgar os seus pontos positivos, pois nos locais das novas ruas, e dos alargamentos viários, todo e qualquer morador que fosse impactado, seria realocado para os novos apartamentos a serem construídos no local da antiga fábrica da UFE (Sabão Português), cuja previsão inicial seria a nova Cidade do Samba II e que agora passaria a fazer parte do Programa “Minha casa, minha vida”. Com isso o Prefeito recuou e ficou de rever tal projeto.

Conheçam tal Projeto, CLICANDO AQUI , e vejam que o mesmo atenderia a todas as partes envolvidas no entorno e que agora corre o risco de não sair na íntegra (o que seria péssimo ao CRVG e até aos próprios Moradores), ou até mesmo de NÃO SAIR!

Voltando a Audiência com o CEO do CRVG (Dirigente que até aqui se mostrou competente, em suas linhas de ações) apresentamos ao mesmo, um Dossiê com vários resultados práticos e positivos do nosso trabalho voluntário (alguns já apresentados em nosso Portal webvasco.com, assim como em outras Mídias co-irmãs, tais como supervasco.com, Blog Incondicionalmente Vasco, entre outros …), cujos mesmos foram bem recebidos por este Dirigente que se comprometeu em se aprofundar no assunto e apresentá-los aos Poderes do Clube, para que numa SINERGIA com o Poder Público e a Comunidade Barreira do Vasco, se chegue a uma possibilidade de um denominador comum entre as partes, de modo a se chegar a uma Solução conjunta, cuja Benfeitoria a ser feita naquela Região (Revitalização do entorno de São Januário, com o Programa “Morar Carioca”) SEJA PONTUAL PARA AMBAS AS PARTES!

Lembramos ao CRVG (através desta Audiência nossa, com o mesmo) que esta é a ÚLTIMA OPORTUNIDADE que a sorte está “batendo na porta” do Vasco da Gama, em relação a Revitalização do seu entorno. Pois o Projeto Final, para aquela área, ESTÁ PREVISTO para Outubro!

Como é do conhecimento de todos EXISTE um ABAIXO ASSINADO ELETRÔNICO (10.313 Assinaturas) reivindicando a Prefeitura do Rio de Janeiro, a Revitalização do entorno de São Januário, ENTREGUE E PROTOCOLADO na própria Prefeitura, cuja mesma ainda não se pronunciou a respeito. Uma cópia desta linha de ação foi entregue e protocolada no CRVG, endereçada ao Presidente. Linha de ação esta, proporcionada pelo Grupo Voluntário e Independente, da Revitalização do entorno de SJ (os documentos entregues podem ser encontrados no final da matéria existente no link: http://www.webvasco.com/social/leia-no-webvasco/colunas/marcelo-paiva/314-agora-e-oficial-autoridades-do-rio-de-janeiro-receberam-o-abaixo-assinado-pela-revitalizacao.htm).

Existe também, a Verba de R$ 100 Milhões financiada pelo BID e pela SMH, para tais Obras de Urbanização e Infra Estrutura na Comunidade Barreira do Vasco e Vila do Mexicano, que virão a contribuir para a Revitalização do entorno. (Esta informação pode ser confirmada no 1º link desta matéria)

Portanto, Caros Amigos, como Vascaínos Visionários que somos, temos a Obrigação de cobrarmos do Poder Público e do CRVG, tais Linhas de Ações (FACTÍVEIS em função do que foi apresentado acima), pois o FUTURO do CRVG como “GIGANTE DA COLINA” (que ainda o é) depende desta Revitalização.

Pensem nisto e que cada Vascaíno faça a sua parte, seja se Associando, seja se doando ao Clube (como puder), seja participando de Movimentos Pró Clube (como o nosso da Revitalização Voluntária do entorno, Campanha Dívida Zero, etc …), assim como vários exemplos de VASCAINIDADE demonstrados por Torcedores do Vasco espalhados pelos quatro cantos do Mundo.

Para terminar, vamos apresentar nesta matéria o que o nosso Clube Co-Irmão de São Paulo, neste caso a SEP (Sociedade Esportiva Palmeiras), está se agigantando pelo simples fato de transformar o seu antigo Estádio em uma nova Arena Multi uso, através de Parcerias Comerciais (naming rights) que com Sabedoria e Empreendedorismo, irão equacionar o passivo desta vultuosa obra. Isto é pensar no Futuro. Não que tenhamos que o imitar, mas vejam o GIGANTISMO que eles estão construindo para o futuro.

    Para o Vasco da Gama se equiparar a tal Condição, basta lutar por uma questão FACTÍVEL, de acordo com os respaldos apresentados nesta Matéria, que é a Revitalização do seu entorno!

    VEJAM AQUI O VÍDEO QUE DEMONSTRA O QUE NOS REFERIMOS ACIMA:

Confiram, no comparativo abaixo, os Espaços Físicos do Vasco da Gama e do Palmeiras, os quais guardam semelhança, antes da construção da nova Arena do Palmeiras.

   
      Antigo espaço físico (antes da nova Arena) da Sociedade Esportiva Palmeiras – Bairro de Perdizes – SP (reparem na semelhança com o entorno (atual) de SJ, abaixo)

    
     Atual espaço físico do Clube de Regatas Vasco da Gama – Bairro de São Cristóvão – RJ (reparem que temos à Av Brasil próxima (350 m em linha reta (nova Rua proposta)), assim como também é próximo de dois Aeroportos (Galeão – 12 Km, SD – 10 Km), Rodovia BR 040 ( Rio x BH) – 12 Km, Rodovia BR 116 (RIo x SP) – 17 Km, Rodovia BR 101 (Ponte Rio x Niterói) – 3 Km, Centro do Rio – 8 Km, entre outros pontos que transformam São Januário no Complexo Esportivo mais CENTRAL do RJ)

   Como colocação final, reparem que o Palmeiras tem como vizinhos o Shopping Bourbon a seu Oeste Geográfico e três Condomínios a Leste, ao passo que o CRVG, com exceção de dois ou três Imóveis, é DONO DE UM QUARTEIRÃO!

Concluindo, fazemos a todos a seguinte pergunta:

O que os Vascaínos preferem? Continuarmos na Inércia ou darmos um SALTO GIGANTESCO PARA A MODERNIDADE, DE ACORDO COM O TAMANHO E A GRANDEZA DO CLUBE DE REGATAS VASCO DA GAMA?

Que façamos a nossa parte, antes que no futuro a História cobre de todos aqueles (direta ou indiretamente) que tiveram a oportunidade de transformar uma Benfeitoria possível, comum a toda uma Região esquecida há décadas pelo Poder Público, em impossível!

Você pode querer ler...

About the Author

Marcelo Paiva
Marcelo Paiva
Marcelo Paiva é Engenheiro Civil, sócio do Vasco há mais de 30 anos e Autor de um Estudo de Viabilidade de Projeto no entorno de São Januário (entregue ao Poder Público), em função do Rugby Rio 2016 e que culminou na formação do Grupo voluntário e independente da revitalização do entorno de São Januário.

2 Comments on "REVITALIZAÇÃO DO ENTORNO DE SÃO JANUÁRIO. É AGORA OU NUNCA!"

  1. A construção do Engenhão foi ótima para o Vasco. Graças ao estádio municipal é que muitos , inclusive vascaínos , perceberam como São Januário é CENTRAL. O problema não é onde está mas sim como chegar , estrangulado por vielas pequenas e com pouca opção de transporte público , mesmo estando a 500 metros da Avenida Brasil.

    Não gostaria de ver no Vasco o mesmo processo que foi feito no Grêmio e no Palmeiras. Investimentos de mais de R$ 500 milhões por parte da construtora que , para ser pago , irá sangrar os cofres dos clubes. O Grêmio , por exemplo , de acordo com diversas reportagens feitas na ZeroHora e no Correio do Povo , ainda não viu a cor de um centavo das rendas da Arena esse ano. Todo o $$ está sendo retido pela OAS como forma de pagamento pelo uso das cadeiras pelos sócios do clube.

    O mesmo problema está sendo visto no novo estádio do Palmeiras. Essa semana , vários blogs de jornalistas de SP relataram uma séria briga entre a WTorre e a direção do Palmeiras por conta da “propriedade” pelos próximos 30 anos de 35 das 43 mil cadeiras do estádio. A construtora está ameaçando inclusive paralisar as obras enquanto a situação não for resolvida.

    São Januário hoje comporta cerca de 24 mil cadeiras. Acho que esse tem que ser o primeiro passo. Substituir o cimentão por cadeiras. Como hoje temos cerca de 8 mil cadeiras ( Sociais + Premium ) , faltaria umas 16 mil cadeiras , investimento na faixa dos R$ 3 milhões e que poderia ser feito com apoio de grandes vascaínos.

    O passo seguinte seria a construção de um módulo para a torcida visitante , entre o atual espaço destinado a eles e a Capela. Se for feito isolado , ou seja, com afastamento da atual arquibancada , pode-se perfeitamente construir um módulo com 2 mil cadeiras , o que liberaria TODO o atual espaço do estádio para a torcida do Vasco e elevaria para 26 mil lugares , todos com cadeiras , a capacidade do estádio. ( Se optar pela construção contígua aos espaço hoje existente , ganha-se mais mil lugares )Tomando-se por base a construção do módulo temporário para 6 mil torcedores no padrão FIFA da Fonte Nova , que custou R$ 14 milhões, pode-se tranquilamente imaginar um custo total de uns R$ 6/7 milhões.

    Outra ampliação tranquila é via o prolongamento das sociais em direção a Loja da Penalty , eliminando aquele puxadinho onde hoje é a sala da presidência. Segundo cálculos da própria diretoria de patrimônio do clube, é possível , ali , um módulo para 1 mil novas cadeiras.

    São Januário pode ser um estádio com capacidade de 27 mil lugares, todos com cadeiras , e com total segurança para a torcida visitante ( fundamental para os clássicos ) com um investimento de menos de R$ 10 milhões.

    Além disso , o estádio ainda poderia passar por uma outra ampliação , fechando a ferradura e ampliando para cerca de 33/35 mil cadeiras , sem a necessidade de fechamento de São Januário

    Quanto as formas de financiamento do projeto , o clube , de posse da CND , já tem um refresco na sua situação. Uma venda de um garoto como esse Danilo , por exemplo , já custearia boa parte do projeto , que pode sim ser completada com a ajuda dos grandes empresários.

    O melhor de tudo é que para a realização dessa ampliação , o estádio não precisa ser fechado.

  2. BERNARDO AQUINO | 1 de outubro de 2013 at 08:37 |

    Quero parabenizar pela belíssima matéria dos grandes vascaínos voluntariosos que estão em cima deste assunto que é de importantíssima relevância para todos nós torcedores e para o nosso amado Club de Regatas Vasco da Gama.
    Acredito que esta seja nossa última e maior chance que temos para que enfim este grandioso projeto saia do papel e possa beneficiar todo o bairro e o clube.
    Nosso belo antigo estádio, merece estas tais benfeitorias para se transformar de vez numa linda e grandiosa arena padrão FIFA para que possamos disputar os clássicos em nossa casa e também poder desfrutar nos próximos longos anos que virão pela frente.
    Não podemos perder esta oportunidade, caso contrário, ficaremos atrás dos clubes que estão pensando no futuro e ganharam seus novos estádios.
    Nós Vascaínos temos dar apoio total a este projeto e ficar em cima, cobrnado do poder Público para que estas melhorias sejam feitas logo.
    Att:
    Bernardo Aquino

Comments are closed.