ELAS & O PROFESSOR – JOANNA ROSA

3 min leitura

A entrevista de setembro de 2017, com a charmosa Joanna Rosa é dedicada à ilustre Úrsulla Rocha.

 

JOANNA ROSA, solteiríssima, 32 anos, agente de viagens, do signo de áries, mãe do também vascaíno Lukas Camara (13 anos), moradora da Baixada Fluminense, seu coração também bate pelas Escolas de Samba Grande Rio e Mangueira, apaixonadíssima pelo Vascão. De família alvinegra, começou a frequentar os jogos do Cruzmaltino por influência de amigos e acabou evoluindo futebolisticamente. Hoje fervorosa torcedora do Gigante da Colina. Vale lembrar, que a gata têm outros dotes, tais como cozinhar (bolos principalmente) e cantar no chuveiro. Uma boa praia e a cervejinha gelada também fazem parte da rotina.

 

Falta 13 rodadas para acabar o Campeonato Brasileiro. Nessas primeiras 25, foram disputados 75 pontos, dos quais o Vasco da Gama conquistou apenas 32. Como você vê esse pífio aproveitamento (42.8%)?  

Achei que seria um pouco pior. De qualquer forma, creio que ainda vai melhorar até o término da competição.

 

Em qual candidato você votará em novembro (eleições para presidente do clube)?

Todos, menos no Eurico (Miranda). Qualquer um é melhor do que ele.

 

O Gigante da Colina precisa de um gestor mais competente?    

Claro. Que tenha melhor visão administrativa.

 

O mandatário Eurico Miranda prega a filosofia do respeito, mas Eurico Brandão Miranda é vice de futebol e Álvaro Miranda comanda a Divisão de Base do clube. Esse nepotismo é um desrespeito?   

Joga todos eles no lixo, pois são farinha do mesmo saco.

 

O que houve de errado para o Machão da Gama obter três rebaixamentos em um período curto de oito anos?  

Eurico (definiu em uma só palavra).

 

Ver o rival Flamengo se distanciar administrativamente pela boa gestão do Eduardo Bandeira de Mello lhe dá um vazio?

Dá sim, mas temos potencial para achar alguém como ele.

 

Cadê o prestígio de outrora?  

Quando o Dinamite (Roberto) era o presidente, o Vasco era mais respeitado. Tinha mais prestígio.

 

O atual plantel tem algum ídolo na sua opinião?  

Nenê e Luís Fabiano.

 

Uma mulher no comando da presidência resolveria os problemas do Vasco?     

Porque não?

 

Inútil a estátua do Romário em São Januário, uma vez, que é sabido ele ser flamenguista?

Sim, tinha de derrubar. Afinal, ele já assumiu publicamente que é molambo.

 

Qual equipe mais vencedora de todos os tempos?   

A do Felipe, que tinha Juninho, Pedrinho, Carlos Germano, Edmundo…

 

Todo clube grande – como é o caso do Cruzmaltino – têm uma casa para cuidar de assuntos sociais, extra campo. Está faltando debutar a Fundação Gigante da Colina?

O Vasco precisa primeiro se reestruturar no quesito administrativo-financeiro. Depois uma fundação seria bem plausível.

 

Na atual situação vascaína, São Judas Tadeu seria o padroeiro  mais indicado?

(sorriu) Com tanta roubalheira dos árbitros sim. Recentemente tivemos o caso do Jô (atacante do Sport Club Corinthians Paulista que fez um gol de mão contra o Vasco da Gama e na maior falta de caráter e profissionalismo afirmou não ter percebido).

 

 

FOTOGRAFIAS: BY LUIZ CARLOS ROCHA

Copyright © Todos os direitos reservados. | Newsphere by AF themes.