ELAS & O PROFESSOR – THAÍS DO VALLE MARTINS

A entrevista de Fevereiro de 2017, com a professora Thaís do Valle Martins é dedicada à minha filha linda e vascaína Úrsulla Rocha.

 

THAÍS DO VALLE MARTINS, 36 anos, espírita, niteroiense, ariana, professora de Educação Física, pela UFRJ, especialista em Educação Física Escolar e também em Gestão em Fitness e Wellness, atua na Rede Municipal de Ensino, nas cidades de Niterói e Itaboraí. Professora responsável pelo Projeto Social  Vôlei de Praia desenvolvido pela Secretaria Municipal de Esportes de Niterói, desde 2011. No Judô é Faixa Preta – 2º DAN. Simplesmente Thaís – como é carinhosamente conhecida no vôlei – define seu trabalho: “Agradeço a cada aluno que me faz despertar a cada dia querendo um mundo melhor.”

 

Você acha que o time do Vasco da Gama está bem preparado fisicamente?

Acho que todo início de temporada as equipes ainda estão em processo de retomada de ritmo, ansiosas por bons resultados. O Vasco precisa focar. Podemos não ter o melhor elenco, mas temos uma torcida linda que apoia o seu time e isso conta bastante.

 

O plantel vascaíno por ter peças bem acima dos 30 anos joga bem no esquema 4-4-2 ou as inovações em termos de esquema técnico e tático funcionam no mesmo patamar?

Precisamos entender as “peças do tabuleiro de xadrez” para chegarmos ao “cheque-mate”. Um “peão” não tem a mesma força que uma “rainha”. Não podemos andar com um “cavalo” como se fosse um “bispo”, por exemplo. O problema não é a idade, mas sim a forma inteligente de utilizá-la. Temos que extrair o melhor de cada atleta. Temos que conhecer o limite de cada um do elenco e onde ele pode ser melhor aproveitado, aí sim, escolher a melhor estratégia técnica e tática para o sucesso da equipe.

 

Você acha que todo treinador de futebol (pelo menos os que fossem contratados pelo Vasco) deveriam ter o diploma de professor de educação física ou ex-atleta já basta para desempenhar bem a profissão?

Qualquer pessoa para exercer bem sua profissão precisa de conhecimento técnico (médicos, engenheiros, advogados, etc). Não posso colocar alguém que já passou por inúmeras cirurgias, por exemplo, para operar outra pessoa, só por conta do que já vivenciou. O problema dentro da área esportiva é achar que qualquer um possa desempenhar a função, bastando apenas ser um ex-atleta. A bagagem de um ex-atleta conta bastante, e já vimos inúmeros casos de sucesso, contudo, acredito na união disso e na colocação das pessoas em seus devidos lugares: um técnico (formado em Educação Física) e demais membros da comissão, neste caso sim o ex-atleta poderia participar.

 

O atual treinador Cristóvão Borges é bom?

Ninguém dirige uma equipe da mesma forma. Pessoas têm suas crenças e visões, e, ele defende as dele. Infelizmente, nem sempre escolhemos as melhores estratégias, e acabamos pagando por isso.

 

Qual o melhor técnico de futebol que você já viu no comando do Vasco da Gama?

Antônio Lopes.

 

Tite, Ricardo Gomes, Wanderley Luxemburgo, Oswaldo de Oliveira ou Mano Menezes? qual desses cairia melhor em São Januário?

Gosto muito do Tite. Mas não acredito que só o técnico possa fazer a diferença. De que adianta um bom técnico, se o elenco não estiver à altura? Um excelente treinador pode fazer uma equipe mediana atingir bons resultados, entretanto, se dermos as ferramentas certas a esse mesmo técnico, a probabilidade de sucesso aumenta.

 

Como você se tornou vascaína?

Vivíamos em seis na minha casa: meu pai, minha mãe, meu avô paterno, eu e duas irmãs. Sempre fui muito ligada ao meu avô e minha mãe, ambos vascaínos. Já as minhas irmãs, foram pro lado do meu pai: fluminense. Então éramos três vascaínos e três tricolores.

 

Você tem um número preferido para a camisa de futebol?

Camisa 10. Quando era criança e assistia aos jogos do Vasco, adorava ver o Edmundo jogando. Sempre foi um jogador polêmico dentro e fora de campo. Mas, era o tipo de atleta que vestia a camisa.

 

Em quem você daria um Ippon no time do vascaíno?

Acho que não daria um IPPON diretamente em alguém. Jogos são jogos, e acredito que ninguém entre em campo pensando em perder. Daria um IPPON na falta de atenção, na ansiedade e imprudência, que muitas vezes são fatores determinantes para a derrota vascaína.

 

Eurico Miranda merece ser reeleito?

Não tem como falar em Vasco e não associar a imagem do Eurico. Não sei se reeleição seria a solução dos problemas do Vasco, mas não posso negar que ele já fez muito pelo clube.

 

Qual o time Cruzmaltino mais vitorioso que você já viu?

No comando do Antônio Lopes. Acho que entre os anos de 97 a 99. Conquistamos vários títulos nesse período. Não me lembro exatamente as escalações. Lembro de jogadores do Vasco que me marcaram muito na minha vida: Edmundo, Romário, Juninho Pernambucano, Juninho Paulista, Carlos Germano, Mauro Galvão, dentre outros.

 

Você acha que o projeto das escolinhas de futebol do Gigante da Colina deveria ser mais divulgado?

Completamente. Vejo núcleos espalhados do Flamengo por todos os cantos. Acho que precisamos de mais núcleos do Vasco. Trabalho em escolas públicas, e vejo muito talento sendo desperdiçado. Crianças que poderiam estar praticando um esporte, e quem sabe vindo a ser uma promessa cruzmaltina?

 

FOTOGRAFIAS DE ARQUIVO.58688_355309951226569_741781130_n 199528_355305297893701_474528721_n 227984_355307134560184_2128455163_n 284100_355309334559964_1308171978_n 310539_355308071226757_1045006188_n 310564_355303057893925_24266739_n 402689_355309787893252_1256404218_n 534308_355307594560138_171123790_n 552567_355303851227179_2096305674_n

Você pode querer ler...

About the Author

Prof. Luiz Carlos Rocha
O Prof. Luiz Carlos Rocha é o Jornalista responsável pelo Webvasco.com (26153 MTB/RJ) com pós-graduação em jornalismo esportivo, além de ser Fotógrafo profissional. Entre sua vasta experiência profissional, estão a Revista Amiga e o Jornal dos Sports. Você pode encontrá-lo no Facebook clicando aqui!