EDITORIAL WEBVASCO – O VASCO É UM SÓ!

4 min leitura

O grupo Webvasco, através deste editorial, comunica a seus leitores e amigos seu pensamento a respeito dos recentes episódios ocorridos no Club de Regatas Vasco da Gama.

Lamentamos, acima de tudo, que disputas políticas em nossa instituição estão levantando bandeiras que são diametralmente contrárias a toda a brilhante história construída por nossos antepassados em três diferentes séculos. Toda instituição possui uma “alma”. Essa alma foi forjada por vascaínos históricos que lutaram contra o preconceito e os erros, principalmente se opondo àqueles que vieram do topo da pirâmide da sociedade carioca querendo manter o futebol como um esporte de elite. O Vasco da Gama sempre foi pioneiro em tudo, e décadas antes da expressão “inclusão social” ter a conotação que possui atualmente, nossa instituição já dava brilhantes exemplos do que hoje tanto nos orgulhamos.

Portanto, sem precisar nos alongar na história de nosso clube (bem conhecida por todos nós), lamentamos profundamente os recentes acontecimentos. Nuvens acinzentadas estão ocupando os céus de nossa instituição. Gritos que não condizem com nossas raízes são ecoados nas arquibancadas que outrora reverberavam a união das raças e classes sociais. Sócios são expulsos das sociais sob a justificativa da letra de nosso estatuto.

Como instituição, o Webvasco não tem, não teve e nem terá posição partidária. O Webvasco não tem linha editorial perfilada com quaisquer grupos políticos de nosso clube. Somos apartidários… Mas não somos apolíticos! Exatamente por isso, entre nossos colunistas, leitores, grupos de redes sociais e amigos, pregamos o livre debate de ideias e posicionamentos políticos – os mesmos ideais de nossa amada instituição. Portanto, não é admissível, e conhecendo as bases sob as quais nossos fundadores construíram nossa instituição, que estejamos vendo essas lutas fratricidas! Somos todos irmãos na Cruz de Cristo! Um vascaíno não agride outro vascaíno! Podemos divergir em ideias, e até formar grupos com afinidades diversas, mas jamais brigar entre nós.

Também baseado nos ideais de nossos fundadores, não podemos entender como aceitável que o clube esteja chegando a uma situação limite, onde sócios e torcedores são colocados por seguranças da casa para fora do estádio. O clube, através de sua administração, não deveria minimizar o ocorrido como sendo um fato isolado da oposição. E, mesmo admitindo que seja, não podemos acreditar que essas vozes, presentes não apenas nas sociais, mas também nas arquibancadas, sejam compostas por radicais que fazem oposição apenas pela oposição, como se “Black Blocs” fossem. Não!!! Não podemos, e nem devemos, enxergar eles dessa maneira!

Por outro lado, humildade e diálogo podem até parecer palavras gastas em nossa sociedade, mas os valores que esses termos possuem são gigantescos e jamais serão esvaziados. E esses valores são os que precisam voltar a dominar as ações em nosso clube. Não é, por exemplo, exigindo que um grupo de um esporte que tanto trouxe orgulho ao torcedor vascaíno seja obrigado a deixar de usar nosso símbolo mais sagrado e que representa tanto para aqueles atletas! Mareja nossos olhos saber que o Vasco Patriotas FA passará a se chamar doravante de apenas Patriotas FA. Isso é uma decisão que não podemos aceitar com satisfação, independente de apoiarmos ou não quem a tomou!

O que está havendo então, amigo vascaíno?

O momento é de reflexão. Precisamos nos despojar de radicalismos e pensar em qual Vasco da Gama nós queremos para o século XXI. E não nos parece que esse clube que vemos hoje esteja sendo admirado e motivo de orgulho pelos nossos fundadores, onde quer que eles estejam nos observando. Precisamos pensar a instituição com seriedade, sem vaidades pessoais, nem orgulhos e tampouco radicalismos. Nossos maiores adversários adotam a estratégia do “vencer a qualquer preço“, e não hesitam em “usar que meios forem” para impor seus interesses. É esse o paradigma que queremos adotar para nosso clube? Que modelo afinal admiramos?

Ouçamos, portanto, o que nosso coração nos diz! O século XXI propõe a União, e não a Divisão. Quem pratica a divisão não está em sintonia com os ideais de nossa Instituição! Que Deus faça a Cruz de Cristo, que brilha em nosso manto sagrado sobre os nossos corações, orientar os vascaínos qual é o melhor caminho a seguir.

Equipe Webvasco

Copyright © Todos os direitos reservados. | Newsphere by AF themes.